Curta e Siga


Tratamento de transtorno bipolar






O tratamento consiste em acompanhamento psicológico, psiquiátrico e mudança do estilo de vida.

Um dos tipos de medicamentos mais utilizados para este diagnóstico são os estabilizadores de humor, mas outros podem ser necessários  para completar o tratamento a critério do psiquiatra.

Com relação ao estilo de vida, é importante cuidar da qualidade do sono, garantindo um número suficiente de horas de descanso e também procurando manter uma rotina com relação ao horário de dormir e acordar. A prática regular de uma atividade física  também auxilia no tratamento.

No que diz respeito a psicoterapia, ela complementa o tratamento, auxiliando o paciente a lidar com a doença, a expressar suas inquietações em relação ao diagnóstico e quando necessário fazer mudanças em seu estilo de vida. Além disto, é um espaço importante para se falar das dificuldades no dia a dia, seja no trabalho, na família, na escola  ou com amigos.

É comum o paciente não perceber a gravidade de seu estado, sendo necessária a ajuda e o apoio da família na busca de tratamento. Nos episódios de mania, o otimismo exagerado e a mania de grandeza impedem que a pessoa perceba que não está bem. Nos períodos de depressão, o desânimo, a apatia e a falta de esperança dificultam a busca de ajuda profissional. Por isso, o apoio e a observação atenta da família são muito importantes.

Os principais sintomas dos episódios de mania são:

  • pensamento acelerado
  • diminuição do sono
  • agitação, inquietude.
  • irritabilidade / agressividade
  • envolvimento em brigas, discussões por motivos fúteis ("pavio curto")
  • impulsividade – tem atitudes  das quais se arrepende depois
  • autoestima elevada, acha que sempre tem razão
  • euforia, otimismo exagerado.
  • ideias de grandeza (megalomania)
  • aumento do desejo sexual
  • distração
  • comportamentos compulsivos

Os  principais sintomas dos episódios de depressão são:

  • desânimo
  • desinteresse pelas atividades habituais
  • diminuição da produtividade
  • sentimento de inferioridade
  • isolamento social
  • irritabilidade
  • insônia ou sono excessivo (hipersonia)
  • falta de apetite
  • vontade de chorar ou choro frequente
  • falta de esperança no futuro / pessimismo
  • sintomas físicos sem causa orgânica.
  • ideias de morte e suicídio

A manutenção do tratamento adequado também permite que o paciente tenha motivação para se ajudar, buscando adotar em sua rotina hábitos e práticas saudáveis para o corpo e para a mente. Ter uma alimentação balanceada e nutritiva, não fumar, não usar drogas e nem ingerir bebidas alcoólicas são alguns exemplos importantes.


Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário